A Turbo Jato fornece máquinas novas e usadas, manutenção em equipamento, itens de desgaste, controle e validação além de assessoria técnica para o processo de Shot Peening.

Com equipamentos robustos e conhecimento certificado, temos na nossa planta em Itupeva a capacidade de execução de serviços de Shot Peening de alta qualidade. O processo, o que visa o aumento da dureza superficial de peças sujeitas a alto grau de atrito. Peças com alto índice de desgaste localizado tem aumentada a sua vida útil e seu valor agregado após passarem pelo processo de Shot Peening.

Trabalhamos nos procedimentos especificados pelo cliente e no caso de não haver, executamos um trabalho de engenharia de processo e especificamos baseado em parâmetros normatizados internacionalmente.

O uso de recursos como abrasivos de alta qualidade, controle no fluxo de abrasivo, controle na velocidade do arremesso, garante uma qualidade superior no processo, testada e certificada.

O que é Shot Peening?


O processo de Shot Peening que é usado hoje por engenheiros e projetistas contemporâneos, mas que existe conceitualmente desde os tempos medievais.

Shot Peening é um processo de trabalho frio que pode traçar suas raízes para os métodos ferreiros praticados na época medieval. A superfície que requer Shot Peening é bombardeada pelo material chamados de esfera que estão criando o mesmo tipo de impacto que o martelo do ferreiro.

Da mesma forma, a esfera atinge a superfície deixando para trás uma pequeno entalhe ou covinha. Para que apareça uma covinha, a camada superficial deve ceder no impacto, criando tensão.

O material comprimido tenta restaurar a sua forma original o que produz uma camada de metal trabalhado a frio que está "altamente estressado" onde foi atingido. À medida que o peening continua, a sobreposição cria uma camada uniforme do que é conhecido como "estresse compressivo residual".

O benefício do peening é que as fissuras não ocorrerão em uma área estressada por compressão. O abrasivo usado para peening pode ser aço, aço inoxidável, vidro ou cerâmica.

O metal que sofreu algum tipo de conformação, sendo submetido a usinagem, dobragem ou tratamento térmico receberá estresse residual por tensão. Esse estresse se não for controlado fará com que as peças se desgastem. O Processo de Shot Peening converte a tensão residual de tração em estresse residual compressivo, o que significa que as peças podem durar mais e podem suportar as de carga máximas de trabalho.

Existem dois tipos de máquinas usadas para o processo de Shot Peening. Um deles usa uma roda com palhetas girando a alta velocidade (turbina). A máquina impulsiona as esferas pelo movimento das lâminas chamado "estilingue" que nada mais é do que impulso por força centrifuga.

O segundo tipo de máquina usa o ar pressurizado para impulsionar o abrasivo.

A roda é eficiente porque consegue alta vazão de abrasivo em alta velocidade e, portanto, o tempo de peening é menor e o resultado desejado (altura do arco) é efetivo.

As máquinas usando ar comprimido são muitas vezes um gabinete, embora uma cabine revestida também seja usada e tem um bico que pode ser direcionado para um trabalho mais preciso. Este tipo de controle pode ser alcançado em uma máquina turbinada desde que usando mais recursos de monitoramento.

Shot Peening tem propriedades e conceitos semelhantes ao jateamento abrasivo, porém a diferença é que o objetivo não é o efeito abrasivo. Menos material é removido pelo processo do que o jateamento e menos pó jogado fora.

O ponto importante do Shot Peening é que ele muda as propriedades mecânicas do material, o que torna as tensões mais favoráveis.

O Shot Peening é muitas vezes necessário para reparos de aeronaves para aliviar os esforços de tração construídos no processo de abrasão e substituí-los por estresses de compressão benéficos.

Dependendo da peça, do material do abrasivo, bem como a intensidade e cobertura na aplicação, o processo pode aumentar a vida útil da peça em até 1000%.

Um estudo feito através do Comitê de Avaliação e Design de Fadiga da SAE mostrou o que o Shot Peening pode fazer em soldas em comparação com soldas que não foram submetidas a esse processo. O estudo afirmou que as soldas regulares falhariam depois de 250.000 ciclos, em comparação com as soldas que tinham recebido o Shot Peening, que falhariam depois de um espantoso 2,5 milhões de ciclos.

Esta é uma das grandes razões pelas quais o Shot Peening é uma operação popular com peças aeroespaciais.


Entre em contato


Solicite
um orçamento


AGORA